quarta-feira, 29 de julho de 2009

PAIXÃO E POEMA

O poeta apaixonado
dedica versos e livros
para mulheres que comovem
e movem na impossibilidade
da matéria e no reverso
do espelho o beijo
tem cores para cores
e superfícies para desníveis.
É um ser em profunda
profusão dos amores mortos
e não ama e incompreendido
confunde e co-funde
imagens e mistura a sintaxe
e vagueia na ortografia
e deixa espólio
fugaz e rápido
de poesia mal
capturada.

8 comentários:

Tatiana Carlotti disse...

tem presente pra vc no meu blog!!!

BAR DO BARDO disse...

Flávio, isso é forte pra...

Fiquei encucado. Será que sou assim também?!

Abraço!

(Palavra de verificação: nation.)

Eloise Porto disse...

Ainda tô na dúvida.
Mas acho que a prosa ganha.
Esse me deixa na dúvida, sinceramente.
beijos

para eu parar de me doer disse...

Flavíssimo,

Seu poema tem o capricho artesanal da busca pela palavra precisa, o belo arremate de um laço bem feito.

Parabéns!

O curso do Proença começa só no dia 05. E dará início a um novo projeto literário! Blog novo para momento novo! Depois passo os detalhes. Beijos e obrigada pela visita.

Roberta Mendes
http://www.paraeuparardemedoer.blogspot.com

Jandira disse...

Que poesia bem capturada!
Parabéns.

Flávio Corrêa de Mello disse...

Olá meus caros. Então só tenho a agradecer a visita de vcs. O rio continua se movendo.
abçs

Elisangela Batista Barbosa disse...

A imagem do poeta como eu vi, mas nao conseguiria descrever... Bem bonito isso!

Elis Barbosa,

www.sejacomoforqueseja.blogspot.com

Flávio Corrêa de Mello disse...

Valeu Elis,
agora vai ficar mais difícil da gente se ver lá na Travessa. É a vida que continua.
bjs